Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Chico Xavier

Um Menino nascido em Pedro Leopoldo
Infância pobre, roupas rotas
Órfão de mãe aos 5 anos
De uma família com vários irmãos

Passou por inúmeras privações
Convivia com os espíritos desde cedo
Vultos, visões, comunicações
- Chico, vc não toma jeito
- Isso não é de Deus não!
Falava sua madrinha

Para educá- lo servia da vara de marmelo
E outros castigos bem severos
Com muita ou pouca educação
Ela foi ensinando ao Chico
A paciência e a resignação

Um dia depois de tanto orar chamando pela mãe
Quis então assim perguntar:
-Mãe, me tire daqui
Estou cansado de apanhar!

- Tenha paciência meu filho
Quem sofre não aprende a lutar!

De vez em quando a mãe surgia
Que alegria quando acontecia
Aos pés de uma bananeira
A mãe lhe falava para que não sofresse daquela maneira

Sua mãe, Maria João de Deus
Afirmava nas horas de agonia
Que lhe enviaria um anjo bom
" não trate mal sua madrinha"!

Assim, calava e escutava
Doce apelo da maezinha
- Não chore menino, não está sozinho
-Todo tormento tem um fim
O menino viu- se às voltas com Cidália
Era o anjo bom que sua mãe lhe falava!

Assim Chico foi crescendo
Entre aparições de espíritos, na escola, na rua, na missa, em todos os momentos
Haja penitência para esse garoto chamado Chico
- Não enlouqueça menino! Vá a procissão com essa pedra na cabeça!

Não adiantou castigo, reza forte, promessa, milagre, óstia!
Vendendo toucinho, atrás de um balcão ou varrendo o chão
Em todas as esferas do trabalho
Os espíritos ali estavam

Quando tudo parecia ter encontrado seu jeito
À sombra de uma árvore, perto de uma represa
Surge uma figura austera, seu mentor chamado Emmanuel
- Irá psicografar uma série de 30 livros
- Mas para isso é preciso ter disciplina!

Em sua trajetória mediunica
Destacou- se a psicografia
Nosso Lar e Parnaso de Além túmulo
Alguns dos livros mais lidos
Literatos queriam conhecê-lo
Jornalistas surpreendê- lo

Quanto conforto através das cartas
Que eram ditadas pelos espíritos
Serviu de consolo para tantas pessoas
- Maezinhas! Não chorem! Há muito mais além da morte!
- Aqui estão seus filhos queridos
- Transformem as lágrimas amargas em bênçãos aos menos favorecidos!

Cumpria rotina exaustiva
Pinga-fogo, várias entrevistas
Corpo cansado, saúde debilitada
No Centro Espírita Luiz Gonzaga
A fila dos necessitados aumentava
E assim o trabalho continuava...

De história a história, trabalho, renúncia, dedicação
Trabalho intenso na mediunidade
Exemplo pra toda nação

Lindas mensagens, exalava humildade
"Morre um capim, nasce outro"
Seu carisma contagiava!

Nesse mês em que lembramos seu nascimento
Tão envolvente alegria
Sua história nesse momento
Homenageada pela poesia

Nina Lisboa

Semente

A semente pode cair em terreno pedregoso
Não se importa, se está um lindo dia de sol, ou chuvoso
Se está frio ou calor
Não se importa com as pequenas intempéries da existência
Pois sabe que seu ser é a essência
Não se importa tanto com o futuro
Nem se crescerá planta, nascerá flor ou árvore que dará fruto
Não se importa se pássaros a comerão
Ou danificarão suas folhas
Sua escolha é crescer, servir e expandir
Vive à procura da luz
Não deduz se a terra está arada
Nem se recebeu adubo na medida certa
Não cogita da sua criação ser de origem divina
Nem se a chuva inunda suas raízes
Contorna os obstáculos com segurança
E assim crescerá em terreno fértil e abundante
A semente que cai em terreno pedregoso pode até ser que não germine, pode ser que não vingue
Por um capricho da natureza pode ser que cresça em terra pobre e seca
Mas um dia lembrará que foi semente
Quando se tornar grandiosa, bela e imponente
Não esquecerá que do seu esforço profundo
Fez com que germinasse e se tornasse árvore no mundo
Nina Lisboa

Versinhos

Cada qual em seu seu lugar
Cada um tem sua hora
Para quê apressar as coisas?
Devagar com sensatez é prudência
Rapidez às vezes é impaciência
*********************************
Nas contas da vida
Não coloque a culpa nos inimigos
Os seus cofres podem estar cheios
Mas o de muitos, vazio
*********************************
Tenho uma receita
Para o cristão fazer o bem
Coloque-se no lugar do outro
Faça caridade à alguém
******************************
O Espiritismo é doutrina séria
Codificada por Allan Kardec
Na atualidade muitas vezes se encontra
Menos no coração e mais no cérebro
*****************************
Nina Lisboa

Vitória

Não se detenhas nas sombras do eu
Nem substime os sonhos teus...
No cume da montanha tens uma visão panorâmica da nova vida que ressurge
Ama, aprende e ajuda!
No alcance da vitória, não se percas no desalento
Da sua memória perceba o quanto já viveu
Observe-se filho de Deus!
Viva em plenitude!
Não duvide do amor que te quer alcançar
Voe o mais alto que conseguires voar
A trajetória de iluminação seguirá a contento, se não temeres a tempestade, nem o vento
A vitória no bem cercara seus passos, na medida em que vivas a vida de fato
Não tenha medo dos percalços da vida
O que seria da semente se não enfrentasse a terra seca e improdutiva?
Tenha certeza da própria vitória, quando novas luzes surgirem em seu caminho
O discípulo de Jesus é um glorioso, quando em si deixa de lado possíveis temores
Não se detenhas nas sombras do eu
Nem substime os sonhos teus...
Sua jornada é infinita e imorredouro é o amor de Deus para todas as criaturas!
Busca dentro de ti essa vitória, esse bem, não sendo mais sombra de alguém
Tens todo o poder de vencer
A humildade junto à vitória te fará perceber
Que elas juntas irão fazer o amor frutificar e florescer
Nina Lisboa

Trovinhas


O mal não merece comentário
O bem deve prevalecer
O mal é ousado
Gosta de aparecer
O bem ainda é tímido
Aos poucos se destaca
Tem muita gente agindo
Sinônimo de caridade
*********************************
Queixa-se da vida
Reclamas impaciência
Mas em tuas horas do dia a dia
Perde tempo com a maledicência
**********************************
Fere seu irmão
Só vê o lado negativo
Quem muito enxerga imperfeições
Torna-se seu próprio inimigo
*********************************
O amor tanto se espalha
Quanto mais se fortifica
De grão em grão o amor cresce
E também se multiplica
**********************************
"Espíritas, amai-vos e instruí-vos"
Esse ensinamento foi deixado
Segue com coragem e afinco
Já dizia o Espírito de Verdade
*********************************
Nina Lisboa
O artista imprime na tela
Tudo o que revela sua alma

Assim, se revela
Nas tintas, pincéis, cores e papéis

Do seu nanquim nascem palavras, versos e rimas
E configura- se arte, beleza infinita

Nina Lisboa

Natal

Deixa eu te contar uma história
que aconteceu há 2000 anos atrás
de um menino que nasceu numa estrebaria
junto dos animais
Nessa estrebaria, onde nasceu
juntaram-se os três reis magos, amigos seus
a visitarem e a saudarem
a chegada, daquele que seria o filho de Deus
Sua família era humilde
exemplo de abnegação
sua ternura envolvia a todos
espalhava amor e perdão
Seu exemplo foi sempre de humildade
pregava a paz e não a guerra
seus ensinos que antes e agora vigoram
contagiaram toda a Terra
O Cristo deve viver em nós não somente neste dia de natal
mas em todos os outros
O verdadeiro cristão é aquele que se esforça diariamente
Que segue o exemplo de Jesus
não pensa só no presente
Que possamos ter um natal iluminado
de família, amigos abençoados
que essa noite seja de muita alegria
sem esquecer de Jesus, o mestre amado.

O poeta espírita

O poeta espírita
É um escritor de versos e almas
Não está aqui na Terra por acaso
Tem o dom de aclarar vidas
Facilitado pela doutrina espírita
Não penses em desistir!
Continue firme no propósito de bem servir
Primeiro eduque a si mesmo
Para que sua arte aconteça
Dentro do próprio coração
Doce consolação
Suave inspiração a trazer
Sintonia perfeita com a criação
Afinal somos versos de Deus!
Nina Lisboa

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Entrevista para o garimpo




A rosa

Uma rosa pode ser igual a mil outras
Mas cada uma exala um perfume, uma sutileza
Os espinhos protegem sua delicadeza, não a machucam e nem a maltratam
Como os dois numa mesma flor, conseguem distribuir tanto esplendor?
Que sejamos iguais a rosa
Que os espinhos que percorrem nosso caminho não consigam atrapalhar o que existe de mais puro e doce
Que possamos deixar um leve perfume e a sensação de refrescante paz
A rosa quando se desfaz deixa cair suas pétalas e do broto ainda nasce mais bela
A vida é muito mais amor em quem deposita nela, confiança, fé, renovação e esperança
Quem espera sempre alcança dias melhores!
Que a rosa que se abrirá em breve primavera, ofereça seu doce perfume aos trabalhadores de Jesus
Não esmoreçam em tempo algum!
Uma rosa pode ser igual a mil outras
Mas na verdade não é
Nem você é igual a ninguém
Vamos espalhar nossas pétalas a serviço do amoroso e prestimoso bem!
Nina Lisboa

Da série Bem- Aventuranças


O poeta espírita

O poeta espírita
É um escritor de versos e almas
Não está aqui na Terra por acaso
Tem o dom de aclarar vidas
Facilitado pela doutrina espírita
Não penses em desistir!
Continue firme no propósito de bem servir
Primeiro eduque a si mesmo
Para que sua arte aconteça
Dentro do próprio coração
Doce consolação
Suave inspiração a trazer
Sintonia perfeita com a criação
Afinal somos versos de Deus!
Nina Lisboa

Joaninha

Se eu desistir de subir
Qual vitória irei conseguir, se a água da chuva insiste em cair?

Não posso desistir
Sei que posso avançar
Nada irá me deter
Nem o mal tempo, nem o aguaceiro

Minha vitória consiste em libertar-me da chuva
Para que eu chegue livremente às alturas

Nina Lisboa

Colheita

No meu anseio de tanto querer, de tanto acertar
Às vezes cometo erros, ponho-me a pensar
Não quero mais dor em minha vida
Não quero mais pesar

Em errando se aprende
É assim que caminho
É pra frente que se anda
Não vou colher espinhos

Chega de mágoas e dores
Incertezas e dúvidas
Meu ser na essência é de luz!

Vou colher num lindo jardim
Flores para fazer um buquê
O amor estará em mim
Tão doce flor me tornei!


Nina Lisboa

Abelha

Seu trabalho não se resume a um só
Forma uma bela corrente, transformando-se em aprendizado

Harmonia em conjunto
Trabalho esforçado

Do pólen ao mel
Não cansa, não desanima, persevera

E vai descansar na flor singela que acaba de germinar...

Nina Lisboa